FACEBOOK

Mostra da trituração da capoeira reuniu agricultores e técnicos no Pacuí

O agricultor Benedito Cordeiro da Silva, 60 anos, conhecido por todos da região do Pacuí como “Bebé”, sempre fica animado em tempo de plantação. A novidade é que desta vez ele prepara manivas para plantar em uma capoeira que, em vez de ter sido queimada, foi triturada para uso da agricultura. Na manhã da última terça-feira (10/4), Benedito era uma das 180 pessoas que ouviam os pesquisadores Marcelino Guedes e Raimundo Pinheiro, da Embrapa Amapá, explicarem os benefícios desta tecnologia criada para o agricultor trocar o hábito da queima da capoeira pela trituração.

O “Dia de Campo Tipitamba – plantio direto na capoeira triturada sem uso do fogo”, aconteceu na Escola Família Agrícola do Pacuí, no Distrito de São Joaquim do Pacuí, município de Macapá. Foi organizado pela Embrapa Amapá e pelo Instituto de Extensão Rural do Amapá (Rurap). O chefe geral da Embrapa Amapá, Newton Lucena, ressaltou que a troca da queima pela trituração da capoeira é um dos desafios na agricultura familiar praticada na Amazônia. “É muito importante esta parceria com o Rurap e com a Escola Família do Pacuí. Todo o conhecimento da Embrapa é compartilhado com nossos parceiros e também com vocês (agricultores), para que tenhamos um desenvolvimento sustentável na região e no País”.

Além das explanações e debates, houve uma demonstração prática do Triturador AHWI FM 600, uma máquina de fabricação alemã (trator e implemento) adquirida pela Embrapa Amazônia Oriental (Belém-PA) que corta e tritura a capoeira. Nem a forte chuva abateu o interesse dos agricultores e agricultoras, jovens alunos da Escola Família, professores e técnicos de extensão rural, que se deslocaram até à área de manobras do Tritucap.

O Secretário Estadual de Desenvolvimento Rural, Ribamar Quintas, também esteve no Dia de Campo. “Estou impressionado com a praticidade da tecnologia, a importância da incorporação na matéria orgânica, que é muito rico nas capoeiras e terminam sendo desperdiçadas pelo fogo”.      Para José Banha, secretário de Agricultura do Município de Macapá, o Dia de Campo abordando o Tipitamba tem o mérito, entre outros benefícios, de reunir gestores que têm como contribuir para que a tecnologia se torne uma realidade em todo o Estado. “A Embrapa hoje é nosso parceiro primordial, e os seus conhecimentos precisam chegar na ponta, ou seja, no pequeno produtor”, finalizou Banha.

A participação efetiva do agricultor no plano de uso do Tritucap, desde a fase de elaboração, foi defendida pelo diretor-presidente do Rurap, Jaezer de Lima Dantas. Ele sugeriu ainda que a articulação no Amapá, para adoção da tecnologia, passe por uma articulação com o Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento local (Consad), vinculado ao Ministério de Desenvolvimento Social.

Depois da escolha das áreas para testes da tecnologia do Plantio Direto na Capoeira (Tipitamba), da palestra e da demonstração do equipamento de trituração, na próxima semana será feita a plantação das sementes de feijão e milho, e das manivas de mandioca. O objetivo é demonstrar aos produtores e técnicos que é possível praticar agricultura sem o uso do fogo, com a vantagem de obter melhor produtividade. Numa próxima etapa, haverá visitas comparativas aos plantios de milho, feijão e mandioca, sendo um preparado a partir do método da trituração da capoeira e outro com o uso do fogo. O plantio será feito em parcelas de 3 x 5 metros, em cada um dos três sistemas de preparo de área testados: triturado adubado, triturado não adubado e queimado. Também fazem parte dos testes a pesagem do produto colhido e comparação da produtividade obtida em cada sistema citado.

Dulcivânia Freitas
Embrapa Amapá
Assessora de Comunicação (MTb/PB 1.063)
dulcivania@cpafap.embrapa.br
Contatos:96-3241-1551 – Ramal 215 / 9902-9959
Fax: 96-3241-1480



Voltar ao topo
cdbrasil ccet PAB online pde
WordPress
Creatives Commons